Siga-nos por e-mail

sábado, 28 de abril de 2012

Ulmus - evolução

O Ulmus, abaixo em foto de 14 de setembro de 2007, tinha cerca de 40cm de altura e estava indo bem. 


No entando, a maior parte do tronco, próximo ao solo, era madeira morta, que apodreceu, assim como o pequeno jin cruzando o tatiagari próximo ao primeiro galho.

Com isso, três anos depois começou a transformação. Abaixo: 12 de outubro de 2010. Depois de cortado o ápice e remodelada a parte de cima (a brotação já estava exuberante), a madeira morta do tronco foi limpa, deixando grande cavidade que dividia o tronco ao meio. Nesse espaço foi inserida pedra e mudado de vaso. Em seguida, foi feito enxerto de galho junto à primeira curva do tronco, pois havia ficado apenas pequena copa muito alta em relação ao tamanho do tronco.

Abaixo, mesmo dia. Veja-se o enxerto aramado para deixar a ponta para cima, o que estimula o crescimento. Não havia broto nenhum próximo ao tronco, mas isso seria resolvido depois.


Abaixo: a planta evoluindo. Em 4 de fevereiro de 2012 o enxerto está indo bem, seus brotos novos foram aramados e a ponta cortada, para dar força aos novos galhos secundários. Também havia sido colocada micro-orquídea (Maxillaria sp) no espaço entre a pedra e o uro (buraco no tronco) para melhorar a aparência e dar ar mais natural.



Abaixo, ainda em fevereiro de 2012, duas fotos para ver detalhes. A orquídea está indo muito bem.



Abaixo, 28 de abril de 2012: hora de retirar a parte de trás do enxerto. Lembrando: era galho que foi aproximado ao tronco, portanto havia parte do galho, antes de entrar no tronco, que precisava ser retirada. Compare as duas próximas fotos e veja como a barra que cruza a foto, quase horizontalmente, era o "doador", antes e depois de ser cortado. Ele vem da esquerda, foi descascado e inserido na casca do tronco, acompanha a curvatura do tronco, segue para baixo, onde sua ponta se afasta do tronco como se o galho nascesse no ponto de saída. O ponto de saída não está visível nesta foto (estava mais abaixo).




 Abaixo: mesmo dia, depois de separado o doador do enxerto. Agora a planta vai ficar em meia sombra alguns dias, para evitar desidratação do galho enxertado. Se vai pegar ainda não sei, estava indo bem, e se passaram dois anos desde a enxertia. A altura atual é de 28cm.


Bougainvillea - tratos de outono

Em Belo Horizonte é comum que as Bougainvilleas floresçam ao menos duas vezes por ano - outono e verão. Abaixo: 11 de março de 2012. Depois de muito adubada (orgânico), a planta está saudável e formando nebari.


Abaixo: 28 de abril de 2012. Já florindo, antes da desfolha. O ideal é desfolhá-las logo quando os botões estão se formando. A planta precisa estar bem nutrida e saudável para suportar uma "desfolha de floração".


Abaixo: idem acima, contra fundo homogêneo.

Abaixo: 28 de abril de 2012 (duas horas depois), desfolhada, tronco escovado, restos de arame retirados, camada superficial do substrato com crosta de adubo orgânico e matinhos retirados. Também houve poda de duas raízes do novo nebari (atraídas com bolas de adubo orgânico, estavam ficando retas demais). Esse detalhe de correção do nebari é difícil de ver nas fotos.



Abaixo, vários ângulos: a frente desta planta ainda está indefinida.




Abaixo, em novembro de 2011 (florada de verão). Comparando com fotos mais recentes, dá para ver que os galhos estão se formando.