Siga-nos por e-mail

domingo, 29 de janeiro de 2012

Jabuticabeira

Jabuticabeira (Myrciaria sp). A espécie que aparece nas fotos não foi identificada. Planta oriunda de semente, plantada por Hidaka em 1978, que a cultivou dando forma ao tronco e primeiros galhos. Adquirida como "pré-bonsai" em 2007, tinha mais de 1 metro de altura. Nebari de 6 cm; tatiagari de 4 cm, altura 26 cm.

Junto com os ipês amarelos, as jabuticabeiras são árvores estimadas em Minas Gerais (e sudeste do país, habitat natural das Myrciaria).Em função desta relação afetuosa, bonsai destas espécies despertam interesse especial, talvez como acontece com os pinheiros-negros e aceres no Japão.


Acima: 23 de setembro de 2009, trocando as folhas com a chegada da primavera.

Foto 4 - acima - Novembro 2009, foto de Vinicius Matos. Ainda pouco ramificada, após poda leve e troca para vaso mais escuro. Presença de acompanhante, (pequena orquídea Pleurothallis, em destaque abaixo. Outros kusamonos podem ser vistos na postagem com esse título). Muito centralizada no vaso, mas ótima altura em relação ao substrato.


Acima: kusamono, foto Vinicius Matos.

Abaixo: para ver e trabalhar estrutura da copa, é necessária desfolha.


Foto 4a - acima - Setembro 2010. Sem folhas. Esta foto sofreu deformação leve ao ser virada em 90 graus, deixando a imagem mais estreita e alta. Veja a próxima.

Foto 5 - Outubro 2010 (cerca de 35 dias depois da desfolha). A posição no vaso está incorreta (nebari estava sendo trabalhado), a planta deveria estar mais para a E, deixando espaço vazio maior do lado D. O vaso é de treinamento, maior e mais fundo que o ideal, apesar da boa cor e formato. O galho da D  foi ancorado com leve curva para baixo em janeiro de 2011.


Foto 6 -  3 de dezembro de 2011. Agora ficou alta demais no vaso (ainda um pouco grande, chinês, boa cor e forma). Retirado o arame que ancorava o galho mais à D do observador, que ganhou mais movimento. Veja-se que o ápice foi reduzido, e o primeiro galho está ficando grande demais. Quando deixada "encher", a massa verde transpira e perde água rápido, ao ponto de necessitar duas regas diárias, principalmente no verão.

Abaixo, foto 7 - 4 de fevereiro de 2012. Vinte dias depois de hagare e metsume, além de encurtamento do primeiro galho e replantio no mesmo vaso (mais para a E do observador - será que exagerei?). As folhas estão brotando. Melhora do perfil e das proporções. Vamos ver como ficará quando a folhagem voltar toda. A planta toda foi ligeiramente inclinada para deixar o primeiro galho mais baixo e o lado D (do observador) mais alto. Placas de musgo trazidas de São João Del Rei, duas espécies, boa adaptação.


Dimensões atuais: altura 31cm; nebari 12cm; tatiagari na saída 6cm; altura/nebari=2,58.

Comparando o aspecto do tronco nos anos anteriores, vê-se que neste verão 2011-12 a casca está sendo trocada: embora pequenos fragmentos de casca possam se soltar em qualquer época, a mudança de casca da árvore toda (raízes aos galhos) tem ocorrido em intervalos irregulares, a cada 2-4 anos. Isso acontece também com outras árvores, como Cambuí e "piteco", e tem sido simultâneo para espécies diferentes (descascam fortemente todas no mesmo ano). Não sei o significado disso: será coincidência? terei adubado melhor e portanto favorecido que as plantas cresçam melhor nos anos quando descascam?

2 comentários:

  1. Conheci seu blog ontem, direcionado de uma pesquisa do google..
    Tenho algumas considerações a fazer:
    Esse é o bonsai de jabuticaba mais bonito que já vi..
    Li todo o blog..
    Você tem excelentes plantas..
    Descobri algumas tecnicas que nem imaginava que existissem..
    Pena que parou de publicar..
    Em todo caso ..sou Grato.. Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. olá, Marlon. obrigado pelo elogio. Tenho publicado alguma coisa no face: "bonsai minas". Mas vou tentar ao menos atualizar as plantas.

    ResponderExcluir