Siga-nos por e-mail

sábado, 4 de agosto de 2012

Cereja shohin - evolução da copa


A Cereja do Rio Grande Shohin (vide postagem específica anterior) está com brotação forte, ramos e folhas ficando muito grandes. A temperatura tem oscilado até uns 15 graus Celsius por dia (noites frescas e dias quentes), no "inverno" de BH. Tempo muito seco. Não é bom momento para trabalhos radicais, que exijam recuperação da planta, mas dá para ir selecionando galhinhos e direcionando a forma.

Abaixo: como estava antes de começar o trabalho. Frente

Abaixo - Lado E. Veja como a parte de trás (à D na foto) está com menos cobertura que deveria.


Abaixo: Costas. Brotos muito longos, tendência a espaço grande entre-nós, resultado da adubação generosa que incluiu Biogold (um tablete por cm de comprimento do vaso, ao redor da planta toda. Esse vaso ganhou uns 25 tabletes, enterrados no substrato a um cm de profundidade).

Abaixo: lado D.




Abaixo: antes de começar, ferramentas limpas e afiadas, e um pano cobrindo o vaso para evitar que as folhas cortadas se misturem ao substrato. Excesso delas favorece fungos e fica feio.

Antes de começar a cortar, testei como os galhos poderão ficar depois de aramados para baixo. A intenção é deixar esse lado da planta maior e ocupar os espaços vazios. Se não observo isso, posso cortar demais onde os brotos novos depois farão falta.

A tendência é cortar mais do comprimento dos brotos mais altos (às vezes deixando só um par de folhas) e menos nos mais baixos, para manter formato piramidal da copa. No entanto, conforme a posição do broto, vou observando se preciso de preencher algum espaço (corto menos) ou outra necessidade de cortar mais. No caso abaixo, galho que se deixado crescer vai "borrar" a definição dos  patamares e ainda atravessar na frente da planta.

Conforme a posição do corte, a brotação que virá crescerá em direção boa (para os lados) ou ruim (para dentro da copa, para baixo ou para cima). A direção das folhas deixadas é uma tentativa de direcionar a brotação para as laterais.

Deixei três pares de folhas nesse raminho. Depois, ao vir corrigindo, posso cortar mais se for preciso. É importante ter uma idéia de como a planta irá ficar quando as gemas novas brotarem e outras folhas crescerem, daqui a uns 40 dias.

A parte de cima da copa é mais fácil: regra geral, deixa-se dois pares de folhas em cada raminho, e elimina-se os raminhos que estiverem cruzando a frente ou se embaraçando em outros.

Abaixo: ainda bem que as folhas estão limpas de inseticidas (quase nunca uso).

Abaixo: poda concluída, frente da planta. Os patamares ainda podem ser muito mais trabalhados.


Abaixo: lado D. Veja como o formato ficou mais definido e piramidal.
Abaixo - Costas. Os espaços vazios precisam ser preenchidos. Além da poda, vai ser necessária aramação delicada, o que fica mais fácil quando se faz uma "semi-desfolha". Não gosto de desfolhar essas cerejas: elas demoram demais para voltar a folhagem. E mesmo a semi-desfolha será feita no meio da primavera para frente (outubro).

Abaixo - Lado E. Não tirei as flores para deixar um ponto de referência na comparação de antes e depois.

Abaixo: de volta à bancada. É útil regar depois de podar, para evitar que algum galhinho se desidrate e seque. Toda a aramação será retirada e repassada em outubro. Mas vou conferir amanhã se algum está marcando, se estiver tiro já.

Nenhum comentário:

Postar um comentário