Siga-nos por e-mail

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Ficus na pedra

Bonsai com as raízes envolvendo pedra caracterizam o estilo Ishizuke (Naka, 1985).
Abaixo: 11 de fevereiro de 2012: em vaso espaçoso para ajudar a se desenvolver. E ficou bem. Dimensões: Altura 29cm; nebari 28cm (quase 1:1).

Esta planta é um Ficus (em Minas chamamos as figueiras nativas, árvores que podem ser muito grandes, de "gameleiras"). Veio de Brasília, no final de 2007. Não tenho detalhes sobre seu cultivo antes disso. A cicatriz do tronco ficava nas costas. No entanto, o nebari é mais bonito do lado oposto (frente atual), o que me levou a retrabalhar a árvore e, principalmente, tentar uma cicatrização.

A seguir é mostrada a evolução da planta a partir da inversão da frente, começando pela limpeza da cicatriz que tinha madeira semi-apodrecida, que teve de ser retirada, desinfetada (com água sanitária e álcool absoluto) e então a cavidade parcialmente preenchida com resina epóxi ("durepox"), deixando profundidade suficiente para que a casca, ao cobrir o buraco, não forme "calombo".

Abaixo: duas fotos ("a" e "b") em 9 de fevereiro de 2008. Limpeza e curativo na ferida do tronco.
a)Após limpeza da madeira apodrecida que forrava a ferida e desinfecção.

b)Curativo de resina epóxi colocado. A borda interna da resina foi (em seguida a esta foto) removida com estilete, dando acabamento e para facilitar crescimento da casca por cima.
Observe como as raízes eram mais finas e o segundo galho (primeiro à D) também pouco desenvolvido. A tendência é as raízes coalescerem, fundindo-se em grande placa ao redor da pedra sobre o solo. Isso permitirá também aumentar o tamanho da copa, talvez até uns 35 cm de largura, o que será mais compatível com o aspecto das gameleiras.

Abaixo: 12 de outubro de 2010. A ferida começa a cicatrizar. Iria mais rápido se eu deixasse a planta sem podar a copa, mas o formato de árvore e o trabalho já começado nos galhos se perderia. A última foto é do mesmo dia, de frente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário