Siga-nos por e-mail

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Piteco e cerejinha mame - evolução

As postagens de duas plantas têm sido muito visitadas: Choroleucon ("rain-tree") e Cereja do Rio Grande Mame. Embora estejam em fase de formação (em vasos de descanso e apenas pinçadas ocasionalmente), de fato mudaram desde últimas fotos. Mostro como estão indo.

Abaixo, em três fotos, o piteco mostrando brotação forte.



Nas rondas diárias pelo quintal, sempre uma tesoura de poda fina e camara fotográfica. Aproveitei e dei uma podadinha leve. Abaixo, como ficou depois de metsumi -corte dos brotos muito compridos, mas retirando só o necessário para estimular retrobrotação e manter formação da copa sob controle.




No meio do caminho, um achado: pequena Laelia florida. É a época delas.


 E outra micro-orquídea - Pleurothallis sanderiana - completamente maluca: teoricamente, só florescem no verão.

Para concluir, como anda a Cereja do Rio Grande mame. Logo após metsumi também, no vaso bem espaçoso. Abaixo, sem flash, para ver o perfil da copa. O lado E está ficando muito grande, está sendo deixado crescer par engrossar os galhos desse lado. Detalhe: o matinho ("weed", nem tão daninho assim) no substrato ao fundo também foi podado! É que coloquei Biogold, se deixar livre ele come tudo, cresce muito mais rápido que o bonsai. E se tentasse retirar poderia perturbar as raízes ciliares do bonsai, não é hora de confusão.

Agora com flash, para se ver melhor o tronco, nebari em formação e galhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário